quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Resenha | Morte em Veneza: Thomas Mann

Olá, pessoal!

Vamos comemorar o dia do leitor com resenha?? Vamos!!

Terminei este livro fim do ano passado e só agora tive tempo para compartilhar com vocês o que eu achei. Vamos responder as perguntinhas básicas para que você inicie sua leitura com mais tranquilidade. Pra quem não viu, fiz um esquema aqui indicando o que é preciso fazer para aproveitar o máximo dos livros clássicos.



1. Autor


Thomas Mann(1875-1955) é alemão e um dos ganhadores do Prêmio Nobel de Literatura. Mudou-se para a Suíça em 1933, saindo da Alemanha por conta da subida dos nazistas ao poder. Manifestava opiniões antinazistas em uma rádio durante a Segunda Guerra Mundial. Sua abra de destaque é Doutor Fausto publicada em 1947.

2. História


Morte em Veneza foi publicado em 1912. Mann usa Veneza como plano de funda da sua história e ressalta a falta de saneamento desta cidade na época. É possível observar duas Venezas: uma feita pra o turismo e outra para a população. A primeira é bela e na segunda uma grande doença se alastra. Porém esta não é a principal crítica da obra. O autor busca questionar o senso artístico e a definição de belo.

Minhas impressões (pode conter spoiler)

Quanto a leitura, só é preciso ter um pouco de paciência com as demoradas descrições do autor e prestar atenção nelas, vai ser ali que estará todo o questionamento do que está acontecendo no interior do personagem principal, apesar da obra não ser em primeira pessoa.

Ao contrário do que vi em algumas resenhas, não acredito que a obra trate de homossexualidade, pois não há um interesse carnal por parte do personagem principal, apenas o vemos deslumbrado com o que ele define ser belo. Mesmo assim não vou dizer que Thomas Mann andava com um botton LGBT grudado no bolso do paletó... Vamos lembrar que a obra foi escrita em 1912, e se na nossa época ainda existe grande preconceito, imagina em plena porta de entrada para a Segunda Guerra Mundial.

Não foi a melhor leitura da minha vida, se quiser ler o autor apenas para conhecê-lo, indico Confissões do impostor Felix Krull  a última obra de Mann e que, apesar de não acabada, é muito boa! Só não indico Doutor Fausto porque ainda não li, mas espero conseguir ler em breve!

Você já leu algo de Thomas Mann? Tem vontade de ler?

5 comentários:

  1. Eu quase morro de emoção quando alguém decide ler um grande autor da literatura. E Thomas Mann não é fácil, eu estou há eras às voltas com a Montanha Mágica, mas não posso negar a base que dá esse tipo de leitura! Amo!

    Não conhecia esse título, mas já anotei pra ler *-*
    Obrigada por fazer da blogosfera um lugar melhor.

    E já vi que você está lendo Amar, verbo intransitivo, estou louca para ver a resenha. Eu o li há uns bons quinze anos e foi bem impactante pra mim <3

    BJooo!

    ResponderExcluir
  2. Minha lista dw leitura do vai crescendo e a culpa pode ser sua também Renata. Já ouvi falar muito desse livro mas ainda não tive oportunidade de ler. Mas biblioteca e públicas e meio difícil s encontrar clássico como está. A maioria está recheada de sagas juvenis. Confesso que me rwndi as mocinhas nos últimos anos, mas Minh paixão semprw foi pelos clássicos.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, meninas!! Fico feliz que gostaram!

    ResponderExcluir
  5. Comece a ler Doutor Fausto, garanto que não irá se arrepender. Mann com certeza tirou máscaras e fincou pregos com sua obra literária, Morte em Veneza também é um de meus favoritos *-*

    ResponderExcluir