sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Operação Sujeito Livre | Desafio 4


Olá pessoal! Vamos para o quarto desafio da Operação Sujeito Livre?

4. Um livro escrito por um autor estrangeiro

Depois de especificarmos o tema para literatura brasileira, vamos abrir bem os nosso horizontes, Você pode escolher um livro qualquer que foi escrito por um autor estrangeiro. As opções são inúmeras, assim você pode escolher desde um clássico até a literatura Teen. Ler um livro que não foi escrito originalmente em português tem um desafio que pode dificultar ou facilitar a sua escolha: a tradução. Então, caso opte por um livro clássico, tome cuidado com a tradução que irá escolher, pesquise e veja quem conseguiu fazer a melhor adaptação. Se você for fluente em alguma língua estrangeira, por que não arriscar ler no original?

Indicações



Hamlet - William Shakespeare. Já fiz a resenha deste livro aqui. Gostei bastante e achei a tradução que escolhi tranquila de ler. É possível ter alguma dificuldade caso você não tenha o costume de ler peças teatrais, mas como toda leitura, com o tempo e paciência a história vai ficando mais fluida.








O Código da Vinci - Dan Brown. Apesar da polêmica que gerou, o livro não passa de uma ficção. Mesmo assim, a leitura é gostosa e quando você percebe já está nas últimas folhas do livro. É legal ler perto de algum aparelho ligado à internet para pesquisar as obras citadas, assim há menos chances de você ficar perdido. 








Assassinato no Expresso Oriente - Agatha  Christie. Pra quem gosta de romances policiais, Agatha Christie é excelente! Não há mais desculpas para deixá-la de lado, aproveite o desafio e conheça as aventuras do agente Hercule Poirot.








Para os pequenos



Harry Potter e a Pedra Filosofal - J.K. Rowling. 10/11 anos é a idade ideal para começar a ler a saga. Esta é a idade que Harry tem no primeiro livro. Faça mais uma criança se apaixonar pela maior obra infanto-juvenil da atualidade (nem sou fã, né?) e que fez milhares de pessoas (assim como eu) se apaixonarem pela leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário