sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Microconto | Cinco pães e um leite


Era uma tarefa bem simples, Gabriel precisava sair de casa, andar até a padaria, pedir cinco pães e um leite para o rapaz do balcão, pagar para a moça do caixa e voltar pra casa. Pegou o dinheiro na estante e saiu.

Logo no portão reparou que alguns meninos olhavam para ele e cochichavam com risinhos. Gabriel fingiu não ver, andou até ficar fora do campo de visão dos garotos e deu uma checada na sua roupa. Tudo parecia em ordem, talvez ele estivesse imaginando coisas.

Entrou na padaria e percebeu que havia um senhor sentado no banco tomando uma cerveja. O velho o encarava sem se intimidar. A situação era um puco desconfortável, o rapaz se virou para o balcão rapidamente evitando contato visual.

Quando foi pedir o pão, o atendente o cumprimentou com um sorriso debochado. Não entendendo o que acontecia, Gabriel buscou o seu reflexo no vidro do balcão, olhou o rosto, ajeitou o cabelo, observou novamente suas roupas, nada de diferente, tudo normal como sempre.

A moça do caixa o atendeu com rispidez, seu olhar parecia repreendê-lo. Ele pagou e saiu da padaria ainda preocupado com o velho que não parava de encará-lo.

Voltando para casa, um rapaz o cumprimentou sem antes olhá-lo dos pés à cabeça. "Bom dia!" Gabriel quis responder, mas o rosto do estranho havia chegado tão perto do seu que ele achou melhor sair o mais depressa possível dali.

Em frente ao seu portão, os garotos ainda brincavam. Um deles tomou coragem e gritou "Que shortinho curto, hein!". Foi a gota d'água. Gabriel virou-se para os meninos e disse todos os palavrões dos quais lembrava, estava irado. Uma senhora passava no local na hora e reclamou: "Como um menino tão bonito como você pode falar coisas tão feias?".

Ele entrou em casa vexado, jogou os pães na mesa da cozinha, havia perdido a vontade de comer. 

Era uma tarefa simples, Gabriela só precisava sair de casa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário