quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Estude comigo | Exercício 3 - FUVEST 2015 #BEDA



Olá, pessoal!!

Que #BEDA mais chocho que eu estou fazendo, né? Não vou inventar desculpinhas aqui... vamos fingir que eu não pulei quase uma semana de publicação?? Vamos!!! 

Bora estudar!

(Fuvest 2015) Uma observação comparada aos regimes de trabalho adotados nas Américas de colonização ibérica permite afirmar corretamente que, entre os séculos XVI e XVIII,

a) a servidão foi dominante em todo o mundo português, enquanto, no espanhol, a mão de obra principal foi assalariada.
b) a liberdade foi conseguida plenamente pelas populações indígenas da América espanhola e da América portuguesa, enquanto os escravos africanos jamais foi.
c) a escravidão de origem africana, embora presente em várias regiões da América espanhola, esteve mais generalizada na América portuguesa.
d) não houve escravidão africana nos territórios espanhóis, pois este dispunha de farta oferta de mão de obra indígena.
e) o Brasil forneceu escravos africanos aos territórios espanhóis, que, em contrapartida, traficavam escravos indígenas para o Brasil.

Resolução:

Sistema colonial nas Américas portuguesas e espanholas

Revolução comercial: Portugal e Espanha foram as primeiras nações a se estabilizar e centralizar o governo absolutista, desta forma, foram também as primeiras nações a iniciar o comércio marítimo. Tal comércio teve início graças a escassez de metais na Europa e a necessidade de traçar novas rotas marítimas para o comércio com as Índias. Portugal e Espanha foram pioneiros na expansão marítima e dividiram o mundo em duas partes através do Tratado de Tordesilhas

Sistema colonial (colonia de exploração): Conseguimos resumir o sistema colonial da seguinte forma: as metrópoles (no caso, Portugal e Espanha) buscavam um lucro através da exploração de suas colônias, fazendo com elas o Pacto Colonial, assim, as colonias poderiam apenas realizar transações comerciais com sua metrópole, vendendo matéria prima por preços baixos e comprando produtos manufaturados por preços altos.

Colonia portuguesa: a colonização do Brasil teve de início a produção agrícola, com grande destaque para a cana de açúcar, pois não foram encontrados metais preciosos em primeiro momento. A principal mão de obra era escrava, inicialmente indígena e depois trocada pela mão de obra africana. Porém, não houve a extinção da escravidão indígena, esta retornara a ter força com a descoberta do ouro em Minas Gerais (mesmo sendo proibida).

Colonia espanhola: a colonização da América espanhola teve como foco a exploração de metais. A mão de obra utilizada nesta exploração era diferenciada, os indígenas não eram escravizados, porém trabalhavam em um sistema de servidão, onde os espanhóis eram donos das terras e os indígenas poderiam utilizá-las através de pagamentos de impostos. Também houve a escravidão africana, mas um pouco reduzida em relação à colonia portuguesa.

Resposta da questão: C

a) a principal mão de obra espanhola foi indígena, explorada através do regime de servidão.
b) a liberdade indígena não foi concedida na América espanhola, na verdade, houve uma grande exploração desta mão de obra. Destaque: cuidado com as generalizações em vestibulares, palavras como "nunca, sempre, todo, nenhum, jamais" são perigosíssimas! Lembre-se que os vestibulares atuais cobram muito as famosas "exceções", é raro algo seguir "sempre" um padrão. Normalmente (neste caso também há suas exceções), alternativas com estas palavras estão incorretas.
c) correta, como mostrado no resumo.
d) houve escravidão africana nos territórios espanhóis, esta apenas era reduzida em comparação com a América portuguesa.
e) A mão de obra indígena explorada no Brasil vinha do próprio território brasileiro, capturada, na época da mineração, através das bandeiras por bandeirantes brasileiros.


Achei uma página incrível para estudar "sozinho":  Descomplica

Nenhum comentário:

Postar um comentário